Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Está aqui

História

O arco e a flecha terão sido inventados nos períodos posteriores do Paleolítico ou do Mesolítico. Os sinais mais antigos de seu uso na Europa foram encontrados no vale de Ahrensburg ao norte de Hamburgo, Alemanha e datam do final do Paleolítico, por volta de 10.000 a 9.000 AC. Os arcos mais antigos conhecidos até agora vêm do pântano Holmegård na Dinamarca. As flechas eram feitas de pinho com uma ponta de pederneira. Os arcos terão eventualmente substituído os lança-lanças como o meio predominante de lançar projéteis com hastes, em todos os continentes, excepto na Australásia, embora os lança-lanças coexistissem com o arco em partes das Américas, principalmente no México e entre o povo Inuíta.

Desde as suas origens que arcos e flechas estão presentes na cultura Egípcia e na vizinha Núbia. Civilizações clássicas, como os Assírios, Gregos, Arménios, Persas, Partos, Indianos, Coreanos, Chineses e Japoneses tinham exércitos com grande número de arqueiros. Nas Américas, o arco e flecha generalizou-se no contactos com os europeus.

Em várias mitologias, divindades e heróis são descritos como arqueiros.  Artemis e Apolo ou Diana e Cupido nas mitologias grega e romana, ou Agilaz na mitologia germânica, continuando em lendas como as de Wilhelm Tell, Palnetoke ou Robin Hood.

As tribos da Ásia Central, após a domesticação do cavalo, e os povos indígenas das planícies americanas, quando obtiveram acesso aos cavalos, tornaram-se extremamente hábeis no tiro com arco a cavalo. Arqueiros levemente couraçados, muito movéis e extremamente adaptados para a guerra nas estepes da Ásia Central,  formaram exércitos que rápidamente conquistaram grandes áreas da Eurásia.

O desenvolvimento de armas de fogo retirou interesse militar aos arcos e flechas. Com um alcance de tiro mais longo e tacticamente melhores, as armas de fogo permitiram que os exércitos tivessem um poder de fogo superior, e que fez com que os arqueiros altamente treinados se tornassem obsoletos no campo de batalha. O tiro com arco tradicional passou a ser uma actividade recreacional ou de caça.

Hoje em dia, o tiro com arco moderno é um desporto competitivo, de elevada precisão, que integra o Programa Olímpico, e que consiste em disparar flechas para alvos a distâncias definidas. Esta é a forma mais popular de tiro com arco competitivo em todo o mundo, conhecida como Target Archery. Uma forma particularmente popular na Europa e na América, é conhecida como Field Archery, em que se dispara contra alvos colocados a várias distâncias num ambiente arborizado.

A World Archery (WA), composta por 156 federações nacionais e outras associações de tiro com arco, é a entidade que regulamenta o tiro com arco a nível mundial. Em Portugal, a actividade regulamentadora é exercida pela Federação Portuguesa de Tiro com Arco (FPTA), da qual o Sporting Clube de portugal foi membro fundador.